A ave-do-paraíso com penas que absorvem 99,95% da luz

Cientistas de todo o mundo montam equipamentos caríssimos e investem anos da sua vida para quebrar limites, um deles, por exemplo, o Vantablack, material capaz de absorver 9,965% da luz. Entretanto, a natureza chegou anos antes.

Um estudo publicado pela Nature Communications mostra que certas pássaros machos intitulados 'ave-do-paraíso' da família Paradisaeini têm penas “super pretas” que absorvem até 99,95% da luz.
Comparação microscópica de pena preta normal (esquerda) e pena superpreta (direita) (Foto: Nature Communications)
A aparência profundamente escura é produzida pela estrutura microscópica das penas. Enquanto as penas de outras aves têm muitos filamentos minúsculos, planos e ordenadamente organizados, nas aves do paraíso esses filamentos são bem compactados e curvados para cima, com profundas cavidades entre eles.

Esses minúsculos pedacinhos de formato especial se prendem para formar uma superfície irregular e complexa; juntos eles agem como armadilhas de luz microscópicas. Quando os raios de luz atingem essas microestruturas superficiais, eles se dispersam repetidamente em torno das formas e são absorvidos, em vez de serem refletidos de volta para um observador. É um processo iterativo: cada vez que ocorre um evento de dispersão, uma porção da luz é absorvida até que seja quase completamente absorvida.

E como sempre na natureza: a arma do acasalamento

via GIPHY

Danças, rituais e atos para impressionar as fêmeas são comuns no reino animal e não seria diferente com a ave-do-paraíso. O cientistas especulam o fator das penas super pretas fazem com que as manchas coloridas no pássaro parecem ainda mais brilhantes para impressionar as fêmeas durante a tentativa de acasalamento.

Uma beldade natural
E, inegavelmente, a ave-do-paraíso é uma das magníficas beldades da natureza. Confira as fotos na nossa galeria:

  •   Imagens: Tim Laman / Cornell Lab of Ornithology