Oscar 2012 - Melhor Ator

O Oscar de melhor ator é um prêmio oferecido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas aos considerados os melhores atores da indústria cinematográfica em cada ano. As indicações são feitas pelos membros da Academia, que são atores ou atrizes.


Melhor Ator/Actor (Principal)


Demián Bichir — A Better Life
 A Better Life retrata a vida de Carlos Galindo (Demián Bichir), um jardineiro que trabalha na cidade de Los Angeles em parceria com Blasco Martinez (Joaquin Cosio), que tenta convencê-lo a comprar o seu negócio. Ao mesmo tempo, Galindo busca sustentar o seu filho e mantê-lo longe dos agentes de imigração.


George Clooney — Os Descendentes
Matt King (George Clooney) é um advogado, descendente de uma família de reis do Havaí, responsável por administrar as terras que foram herdadas pela família. Ao mesmo tempo em que lida com estas questões burocráticas, King é levado a tomar conta das filhas com quem tinha pouco contato, após a sua esposa ter sofrido um acidente de lancha e ter ficado em coma.


Jean Dujardin — The Artist
Em 1927, estrela de Cinema Mudo George Valentin (Jean Dujardin) vai assistir a estréia de seu último filme, A Affair russo. Fora do teatro, Valentin está posando para fotos para a imprensa, quando uma mulher jovem, "Peppy Miller" (Bérénice Bejo), admirando Valentin de uma multidão cheia de fãs, deixa cair a bolsa. Ela se abaixa para pegá-lo e é acidentalmente empurra Valentin, que reage graciosamente e faz um show para os fotógrafos da imprensa. No dia seguinte, Miller se encontra na primeira página da revista "Variety"' com o título "Quem é essa menina?". Mais tarde, Miller faz testes como uma dançarina e está "cotada" por Valentin, que insiste que ela tem uma parte em Kinograph Studios próxima produção, apesar das objeções do chefe do estúdio, Al Zimmer (John Goodman). Com um pouco de orientação de Valentin, Miller sobe lentamente através da indústria, ganhando mais proeminentes papéis principais.

Dois anos mais tarde, Zimmer anuncia o fim da produção de Filmes mudos em Kinograph Studios, mas Valentin é indiferente, insistindo que o som é apenas uma moda passageira. Ele decide produzir e dirigir seu próprio filme silencioso, financiando-o. O filme estréia no mesmo dia do filme de Miller que tem som, que também coincide com o "Crash de 1929". Agora a única chance de Valentin de evitar a falência é para o seu filme para ser um sucesso. Infelizmente o público migram para filme de Miller, e Valentin está arruinado. Sua esposa, Doris (Penelope Ann Miller), chuta para fora, e ele se muda para um apartamento com seu criado, Clifton (James Cromwell). Peppy Miller passa a se tornar uma estrela de Hollywood.

Mais tarde, o Valentin na falência, é forçado a leiloar todos os seus pertences pessoais, e Clifton incêndios, que está relutante em deixar Valentin apesar do fato de que o ator não pagou a ele por um ano. Desesperado e bêbado, Valentin define uma partida para o celulóide, onde filmou seus filmes anteriores, e está preso em sua casa como o fogo se alastra. Seu cão atrai a ajuda de um policial por perto, e depois de ser resgatado Valentin é hospitalizado por ferimentos sofridos no incêndio. Miller visita o hospital e pede para ele ser transferido para sua casa para se recuperar. Ele acorda em uma cama lá, para descobrir que Clifton agora está trabalhando para Miller.

Miller insiste que Valentin co-estrele seu próximo filme, ameaçando sair Kinograph Studios se Zimmer não concordar com seus termos. Depois Valentin descobre que Miller tinha comprado todos os seus efeitos leiloados, ele retorna ao seu apartamento incendiado. Miller chega, em pânico, e descobre que Valentin está prestes a tentar o suicídio. Os dois se reconciliem, e lembrando que ele é uma excelente dançarina, Miller convence Zimmer para deixá-los fazer um musical juntos.

O som finalmente aparece quando começa a cena de dança com Miller e Valentin. Uma vez que a coreografia é completa, Zimmer chama de "Corta! Perfeito. Bonito. Você poderia me dar mais uma?" Valentin, em sua primeira linha audível, responde: "Com prazer", em um forte "sotaque" francês.

Gary Oldman — Tinker Tailor Soldier Spy
 O best-seller é um dos clássicos de Le Carré sobre a Guerra Fria, ao lado de O Espião que Veio do Frio. A história é ambientada durante os anos finais do conflito velado e acompanha George Smiley, um dos cinco ocupantes dos postos mais altos dentro do Circus - a divisão de elite do Serviço Secreto Inglês - encarregado de descobrir quem, ali no meio dos cinco, é um agente duplo que por anos trabalhou para os soviéticos.

Brad Pitt — Moneyball
Billy Beane, gerente geral do Oakland Athletics, não está feliz com a derrota de seu time para o New York Yankees na pós-temporada de 2001. Com a iminente saída de seus principais jogadores, Beane tenta formular uma estratégia para criar um time competitivo para a temporada de 2002, porém esbarra no orçamento limitado do Athletics. Durante uma visita ao Cleveland Indians, Beane conhece Peter Brand, um jovem recém formado de Yale em economia que possui ideias radicais de como avaliar cada jogador. Beane testa a teoria de Brand perguntando se ele o teria escolido no draft; Beane havia sido um jogador antes de se tornar gerente geral. Apesar dos olheiros o terem considerado um jogador fenomenal, sua carreira foi desapontadora. Depois de pensar um pouco, Brand responde que ele não o teria escolido até a nona rodada, e que Beane deveria ter aceito a bolsa pra estudar em Stanford. Percebendo a oportunidade, Beane o contrata para ser seu assistente.

Os olheiros da equipe primeiramente rejeitam, e depois tornam-se agressivos, com a abordagem não tradicional de Brand para escolher jogadores, mais notavelmente Grady Fuson – que é despedido por Beane depois de insultar a abordagem, indo às rádios para expressar suas dúvidas em relação ao futuro da equipe. Ao invés de se apoiar na intuição e experiência dos olheiros, Brand seleciona jogadores baseado quase que exclusivamente na porcentagem de vezes que eles chegam em base. Ao encontrar jogadores com alta porcentagem de base, porém com características que leveriam os olheiros a ignorá-los, Brand reúne um time de jogadores sub-valorizados com um potencial muito maior do que as finanças do Athletics permitiriam. Apesar da oposição dos olheiros, Beane apoia a teoria de Brand e contrata os jogadores que ele seleciona, como o arremessador Chad Bradford. Depois do período de contratações, Beane descobre que ele também enfrenta a aposição de Art Howe, técnico do time. Com a tensão entre dos dois já alta devido a uma disputa contratual, Howe ignora a estratégia de Beane e Brand e coloca o time para jogar com um estilo tradicional, apesar da falta de resultados. Beane é eventualmente forçado a trocar a única estrela tradicional do time, Carlos Peña, para forçar Howe a usar os novos jogadores.

No começo da temporada, o Athletics joga mal, fazendo com que os críticos, dentro e fora da equipe, digam que o novo método era um fracasso. Beane convesse o dono do time a prosseguir, e eventualmente os resultados da equipe melhoram. No final, o Athletics vence 20 jogos consecutivos, um recorde na Liga Americana. O recorde inclui uma vitória sobre o Kansas City Royals. Como muitos jogadores de beisebol, Beane é superticioso e evita assistir jogos. Sua filha implora para que ele vá assistir o jogo contra os Royals, onde Oakland vencia por 11–0 na terceira entrada. Beane chega no começo da quarta e vê seu time ruir deixando que os Royals empatem a partida em 11–11. Finalmente, os A's vencem com um home run de uma das escolhas de Brand, Scott Hattenberg. Apesar do grande sucesso na segunda metade da temporada, a equipe perde na primeira rodada da pós-temporada, dessa vez para o Minnesota Twins. Beane fica desapontado, porém satisfeito por ter demonstrado o valor do método de Brand.

Ao final, o filme salienta que Beane recusou a oportunidade de se tornar o gerente geral do Boston Red Sox, apesar de uma oferta de US$ 12.5 milhões, que o teria feito o mais bem pago gerente geral da história do beisebol, e que o Boston foi campeão em 2004 usando as teorias pionerizadas por Beane e Brand.

Comentários