Primeira rede “Super Wi-Fi” será lançada em breve nos EUA

     Em uma pequena cidade de Carolina do Norte, chamada Wilmington, EUA, está com moradores sortudos, pois foi anunciado nesta semana que um novo projeto de revolução que pode iniciar uma nova fase no mercado de telecomunicações: os cidadãos da serão os primeiros nos Estados Unidos a testarem uma rede móvel de dados que está sendo chamada de “Super Wi-Fi”.

   
   Para que a rede possa funcionar (montada exclusivamente pela New Hanover County), a conexão utilizará espectros de radiofrequência que são chamados de "espaços brancos". 
Espaços Brancos:
       “Espaços brancos”, atualmente inutilizados com o fim da transição do sinal de TV analógico para o digital, em 2008. Na época, o uso desse espaço foi vetado pelo receio que o uso de dispositivos móveis causassem interferências no novo sinal de TV e em dispositivos eletrônicos que trabalhavam em frequências próximas.
Fonte: Techtudo

     Em 2011, a FCC (Comissão Federal de Comunicações) dos Estados Unidos da América autorizou o uso intensivo desses espectros, transformando essa freqûencia em uma rede de dados móveis.
      
    O sinal batizado de Super Wi-Fi, foi dado este nome pois a baixa de espectro antes utilizado em para os sinais de TV fazem com que o sinal viaje cada vez mais longe que o Wi-Fi atualm, além de ter uma rede ampliada o Super Wi-Fi contém um recurso com um grande poder de penetração, comparado as redes Wi-Fi  tradicionais, tendo também uma ótima qualidade de sinal e o seu grande alcance, com sua ótima velocidade para se conectar com dispositos de terceiros. Além dos recursos citados, o Super Wi-Fi poderá oferecer uma ótima conexão á internet de melhor qualidade e o melhor mais barata.

    Já os defensores da proposta (muitos não licenciados para oferecer o serviço de telecomunicações nos Estados Unidos), defenderam a abertura do espectro, alegando que a iniciativa ajudaria a levar a banda larga móvel para regiões carentes, ajudando a fechar o que eles chamam de “fosso digital” em áreas urbanas e rurais dos Estados Unidos.

Fonte: Network World.

Comentários